Blog

Google lança app do YouTube voltado para crianças

Via Tecnoblog

O Google lançou nesta segunda-feira (23) o YouTube Kids, como o nome evidencia, uma versão para crianças de seu popular serviço de vídeos. A ideia é disponibilizar conteúdo específico para o público infantil dentro de um aplicativo com interface intuitiva e livre de distrações.

Faz bastante sentido. Se você tem ou convive com crianças pequenas, deve ter percebido que elas aprendem muito rapidamente a lidar com determinados recursos tecnológicos – eu fiquei abismado quando vi a filha de dois anos de um primo clicar em “Pular anúncio” em um vídeo do Pocoyo.

Tamanha destreza deixa os adultos admirados – e com razão. O problema é que, da mesma forma que são capazes de reconhecer a miniatura da Galinha Pintadinha no histórico de conteúdo visualizado, por exemplo, os pequeninos podem clicar em um vídeo sugerido inadequado à sua idade.

Ao USA Today, o gerente de produtos do Google Shimrit Ben-Yair explicou que a iniciativa surgiu justamente após a empresa receber numerosos pedidos de providências de pais preocupados com a exposição de seus filhos a materiais potencialmente nocivos.

O YouTube Kids tenta atender a esta demanda disponibilizando apenas conteúdo selecionado. A interface, tão simplificada quanto possível, mostra canais para facilitar o acesso aos principais programas infantis, havendo também espaço para vídeos musicais e educacionais.

Uma ferramenta de busca que aceita comandos por voz também está presente no aplicativo, mas as pesquisas filtram termos que podem dar acesso a conteúdo inadequado (como “sexo”). É possível desativar esse recurso para disponibilizar apenas o conteúdo sugerido pelo YouTube. Os pais podem ainda determinar por quanto tempo a criança acessará o serviço.

No momento, o YouTube Kids está disponível apenas nos Estados Unidos em versões para Android e também iOS (inicialmente, pensava-se que só a plataforma do Google teria acesso à novidade). A disponibilização em outros países não está descartada, mas deve depender, entre outros fatores, da aceitação do aplicativo no mercado norte-americano.

O Google não é a primeira empresa a seguir por este caminho. No final de janeiro, o Twitter lançou um Vine para crianças por sugestão de uma funcionária que observou sua filha utilizando a versão “normal” do app.

Publicado originalmente em 20 de fevereiro. Atualizado hoje (23) para inclusão dos links de download e informações adicionais.