Blog

Um segundo a mais nos relógios não vai 'parar' a Internet, mas exige cuidados.

O dia 30 de junho terá um segundo a mais. O ajuste será feito para sincronizar os relógios atômicos à rotação da Terra, que a cada dia desacelera cerca de dois milésimos de segundo ao rodar sobre seu próprio eixo. No Brasil, o chamado leap second, vai ocorrer às 20h59 no horário de Brasília, por causa do fuso em relação ao meridiano de Greenwich (UTC-3), onde o acréscimo de um segundo ocorrerá na virada do dia 30 de junho para o dia 1º de julho.   

Não é preciso temer o leap second como se ele fosse um novo Bug do Milênio — guarde sua preocupação para o “problema do ano 2038”, quando os processadores de 32-bit podem parar de funcionar, pois não conseguirão mais contar o tempo. Mas alguns cuidados devem ser tomados para se preparar para possíveis falhas em sistemas operacionais, site e aplicativos. 

“Em 2012, praticamente todos os sites que usavam aplicações Java e alguns dos que usavam o sistema operacional Linux sofreram problemas, como travamentos ou lentidão”, explicou Antonio M. Moreiras, gerente da área de projetos do NIC.br, em entrevista à Abranet. O engenheiro também escreveu um artigo explicando o que é o segundo extra e seus impactos — confira aqui. Moreiras minimizou possíveis falhas em transações financeiras e em sistemas mais críticos, mas observou que os gestores de TI devem ficar atentos. 

As apreensões que hoje as empresas têm com relação às consequências do leap second decorrem do que aconteceu em anos anteriores, quando houve travamento e/ou lentidão de servidores e de aplicações. De acordo com Moreiras,relatos apontaram problemas em sites como LinkedIN e Foursquare e no Amadeus, sistema usado por muitas companhias aéreas. A maior parte das falhas foi de solução simples, sendo necessária apenas a reinicialização dos sistemas. 

Não há como saber se, neste ano, os problemas serão os mesmos ou se surgirão novos. “Não vamos esperar nada muito sério”, disse Moreiras. “Problemas mais sérios que aconteceram lá atrás já foram resolvidos, mas não custa fazer verificações”, completou. Para contornar a situação e se prevenir, as empresas devem ficar atentas durante o horário da mudança e verificar se tudo está operando normalmente, inclusive fazendo testes de funcionalidades dos sistemas. Simular, com alguma antecedência, possíveis problemas em laboratório é outra recomendação. 

Como se precaver?  

  • Estudar a situação, entendendo o leap second e como ele é tratado nos sistemas que sua organização utilizada, com a finalidade de entender se e como eles podem ser afetados.
  • Zelar para os seus sistemas estejam corretamente atualizados e configurados, usando NTP (e o www.ntp.br).
  • Realizar testes em ambiente apropriado, com antecedência, simulando o leap second que acontecerá em 30 de junho.
  • Programar um plantão para o dia e horário do evento, executando testes apropriados em seus sistemas logo após o leap second.

 

 

Via Convergencia Digital

Por Roberta Presscott